Com qual frequência devo pintar meu imóvel? Tire sua dúvida agora!

Você já se perguntou com qual frequência uma casa, apartamento, loja ou escritório precisam ser pintados? A resposta vai depender de três fatores: função do imóvel, clima local e qualidade da tinta.

Não restam dúvidas de que pintar o imóvel traz uma alegria a mais aos ambientes. Enquanto a pintura interna pode até renovar os ânimos das pessoas, a externa dá aquela aparência de “nova” à construção. E essa regra se aplica a todos os imóveis: comerciais (lojas, indústrias), coletivos (clubes, igrejas) e residenciais (casas, apartamentos).

Mas como definir a frequência com que devo pintar uma casa, escola, igreja, loja, etc.? A resposta é: depende. Antes de definir a periodicidade da pintura, alguns fatores devem ser analisados. Neste artigo, vamos abordar os três principais. Preparados?!

Função do imóvel

A função do imóvel é um dos fatores mais importantes para determinar a frequência de pintura do imóvel. Se ele for comercial, como um shopping, certamente deverá ser pintado mais vezes do que um residencial – isso porque o número de pessoas que frequentam o espaço é maior. 

Se o comércio for de venda de alimentos, por exemplo, uma parede toda mofada ou descascando, passará a impressão de que o ambiente não é bem limpo – fato que pode impactar as vendas. Consultórios médicos, odontológicos e clínicas veterinárias também precisam manter a aparência sempre bem asseada. E a pintura faz parte desse processo!

Igrejas, clubes e outros locais com grande movimentação pedem retoques mais constantes. Já nas residências, naturalmente, a frequência desse tipo de manutenção pode ser consideravelmente menor do que nos estabelecimentos comerciais/coletivos.

Clima 

O clima é outro fator apontado como mocinho ou vilão. Lugares úmidos e quentes tendem a “desgastar” mais a tinta – pois são ambientes ideais à proliferação de microorganismos. Mas se a tinta for mineral, que tem como principal matéria-prima o silicato de potássio, o aparecimento desses “monstrinhos” será menor – já que eles se alimentam de materiais orgânicos (VOCs) encontrados em tintas convencionais, mas inexistentes na tinta mineral.

Aliás, especialistas na área até orientam que quando a umidade relativa do ar está maior que 85%, e a temperatura acima de 40°, nem se deveria iniciar uma pintura neste dia.

Em locais frios e secos, a tinta tende a durar mais, pois o desgaste provocado pelo calor e pela umidade estão menos presentes. Isso não quer dizer que a tinta não “envelhecerá” nesses lugares. Quer dizer, tão somente, que o envelhecimento natural demora mais.

Qualidade da tinta

Claro que a qualidade da tinta não poderia ficar de fora da nossa lista. Se você pinta qualquer ambiente, em qualquer clima, com uma tinta ruim, a durabilidade fica prejudicada. Como resultado, terá de fazer manutenções periódicas. Felizmente, essa variável é a que mais pode ser controlada, já que a escolha da tinta depende exclusivamente de você.

Mas como saber qual é a melhor tinta do mercado para usar numa construção? Simples: pesquise. A internet está cheia de informações relevantes sobre todos os tipos de tintas.

No caso da tinta mineral, sua durabilidade é alta, não tem cheiro (ideal para alérgicos), algumas são hidrorrepelentes, não mofa e, de quebra, é amigável ao meio ambiente.

Outros fatores

Além desses três pontos principais que elencamos acima, há ainda outros a serem considerados. O profissional escolhido, as ferramentas de aplicação, e o preparo da parede.

  • Profissional – Você pode comprar a melhor tinta, ter os melhores equipamentos,  mas se não contar com um bom profissional, tudo pode ir “pelo ralo abaixo”.
  • Ferramentas – A escolha das ferramentas certas também tem impacto no resultado final do trabalho. Sobre esse assunto, fizemos um artigo detalhado neste link.
  • Preparo – O local a ser pintado (parede, teto e afins) precisa do preparo correto. Em alguns casos, é necessário lixar, emassar, passar um produto preparatório, etc.

Frequência ideal para pintar o imóvel

Como vimos, a frequência com que devemos pintar o imóvel pode variar conforme fatores específicos. De maneira bem geral, um comércio (e outros locais coletivos) devem ser pintados anualmente ou de 2 em 2 anos. Imóveis residenciais, a cada 3 ou 4 anos.

Vai pintar algo esse ano?

Se sim, então visite o nosso site (www.krotentintas.com.br) e conheça todos os nossos produtos. Com eles, você deixa a pintura do seu imóvel muito mais bonita e durável. 

Mas se estiver aqui só para buscar dicas sobre tintas, decoração, sustentabilidade, construção, restauro ou reformas, acesse o blog: www.krotentintas.com.br/blog.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *